Blog do site

Todo o mundo

Principalmente em tempos de crise, os gestores se questionam se vale mesmo a pena investir em treinamento? A resposta é SIM, uma vez que não faltam estudos na área, que comprovam a importância de possuir recursos humanos capacitados. No artigo, A Study on Training Importance for Employees of their Successful Performance in the Organization, publicado no International Journal of Science and Research, o pesquisador, UMA S. N, revela a existência de uma relação intensa entre a qualidade de capacitação dos colaboradores e a sua produtividade. Outros questionamentos estão relacionados ao timing para iniciar um treinamento, por exemplo: Como saber se capacitação é a resolução para o(s) problema(s)? Quais são os sinais de que a equipe, em termos de competências, está aquém do que seria esperado? Quais os indicadores de uma formação insuficiente ou ineficiente entre os meus colaboradores? Para responder a esses questionamentos, preparamos uma lista dos motivos que indicam a necessidade de treinar seus colaboradores.

10 motivos

1. Metas não são atingidas

É um sinal de que pode estar faltando treinamento, pois será que os colaboradores sabem exatamente que metas atingir? Será que está claro o papel de cada um, dentro da empresa? Será que as competências de cada colaborador estão alinhadas com seus cargos e até mesmo com suas expectativas? Esses questionamentos, podem levar a empresa ou área de recursos humanos,a perceber a necessidade da capacitação dos colaboradores, como estratégia! 

2. Queda nas vendas

É um indicativo importante e com grande impacto em toda a empresa.  As razões podem ser diversas, por exemplo: será que os profissionais estão utilizando as técnicas de vendas adequadas? Será que sabem se relacionar com o cliente? Será que estão focando o público-alvo certo? entre outros.

3. Baixa participação em atividades ou projetos

Baixa participação ou participação deficiente, sempre causa resultados negativos. Diante disso, é necessário realizar uma análise sobre esse baixo comprometimento. Será que o colaborador não se sente valorizado pela empresa? Que recursos são necessários para aumentar a motivação? Como reverter, em curto espaço de tempo, a situação? Ao responder estes questionamentos, torna-se obrigatório a aplicação de treinamentos.

4. Falta de assiduidade e pontualidade

Quando o colaborador é assíduo e de repente muda seu comportamento, a empresa deve ficar em alerta e não apenas encarar como um simples descaso do colaborador. Pouca motivação e sentimentos inadequados, na maioria das vezes, são o cerne do problema.

5. Aversão à mudança

A aversão à mudanças é característico de cenários de pouca criatividade e com colaboradores estagnados. Assim, vale uma reflexão mais profunda, sobre a visão global da empresa, passando por questões culturais e políticas corporativas. 

6. Retrabalho em processos

Esse é clássico da necessidade urgente de treinamento. Nesse caso, é fundamental que a empresa avalie seus processos e verifique se os envolvidos conhecem e compreendem seus papéis no mesmo. Além disso, é importante verificar se existe suporte adequado quando surgem as dúvidas.

7. Turnover elevado

Turnover elevado é um problema comum nas empresas. É fundamental analisar os reais motivos do colaborador ter deixado a empresa. Casos de desligamentos por baixa performance e participação, são os mais comuns, e podem ser superados com treinamento. Já a tendência dos próprios profissionais optarem por deixar a empresa, podem estar relacionados com falta de perspectiva de crescimento, cultura organizacional, problemas com a liderança, ausência de reconhecimento e outros. Quantos desses itens podem ser minimizados com treinamento dos próprios colaboradores, ou do seus gestores direto? Turnover elevado causa custos elevados a médio prazo para empresa.

8. Conflitos generalizados

Conflitos internos representam sempre um grande transtorno para as organizações. Mesmo que em muitas vezes não causem desligamentos, ainda mais num cenário de crise. Porém, impactam de maneira negativa na produtividade. Os sintomas mais comuns são a redução da quantidade produzida e a baixa qualidade da comunicação interna. Nessas situações, a capacitação em diferentes direções é, sem dúvida, uma poderosa ferramenta para minimizar as falhas.

9. Ausência de estratégia de diferenciação

Já teve a sensação que apesar de ter uma equipe forte, trabalhando em ações de melhoria contínua parece que os clientes cada vez mais veem sua empresa ou seu produto como mais um? Realmente, é uma tendência em todos mercados, e por isso os caminhos para se diferenciar com poucos recursos, dependem da criatividade e proatividade da sua equipe. Diante disso, além da participação, é necessário capacitar constantemente a esquipe.

10. Falta gestão do conhecimento

Nos últimos 20 anos houve um crescimento vertiginoso do mercado acadêmico no Brasil,  com isso se previa que o padrão de efetividade seria multiplicado. Infelizmente, outros problemas apareceram, por exemplo: os mercados, regulamentação, processos, tecnologias estão cada vez mais segmentados e específicos; o estudo formal é muito valioso, mas é básico; boa parte do conhecimento chave é aprendido no trabalho, porém é demorado aprender na prática; grande número de pessoas graduadas, cada vez mais ouvindo sobre gestão de conhecimento, trilhas de aprendizado, entre outros, mas absorvendo muito pouco.

Diante desses motivos, a principal forma de acelerar esse processo é treinando a distância. Para se ter ideia, acredita-se que até 2020, o mercado global de e-learning movimentará mais de US$ 30 bilhões, pense nisso!

[ Modificado: domingo, 30 Abr 2017, 16:44 ]