Blog do site

Todo o mundo

São os profissionais que nunca param de estudar, mesmo após terem se formado e garantido um bom emprego.

Educação contínua, ou seja, estudar para sempre e adquirir novas competências é a solução para você não ficar obsoleto na carreira. É isso o que dizem especialistas consultados pelo UOL.

"Entramos na era do chamado "lifelong learning', conceito que introduz a tese de que, diferentemente do passado, nossa jornada de aprendizado será contínua e longa. Ela tende a nunca acabar", afirmou Sandro Magaldi, especialista em gestão de negócios. 

Ainda segundo ele, o conhecimento está muito mais acessível e disponível do que anteriormente, quando a única forma de estudar era por meio do modelo formal de ensino. "Atualmente, a internet permite o acesso a inúmeros conteúdos de alta relevância em diversos formatos, como videoaulas, podcasts, cursos online etc. O aprendizado contínuo é o caminho para se preparar para esses novos tempos", declarou Magaldi. 

Tábitha Laurino, gerente sênior da Catho, afirma que as empresas buscam ativamente um colaborador que seja atualizado, ou seja, que domine bem os conhecimentos da sua área de atuação.

From Uol - Empregos e Carreiras

 
Todo o mundo

O mercado de trabalho está em ebulição. As profissões tem passado por mudanças rápidas e radicais. As empresas exigem cada vez mais novas competências e saberes de seus profissionais. O cenário é de revolução constante, e o aprendizado passou a ser encarado como uma jornada para toda a vida.


O conceito de lifelong learning não é novo, mas nunca foi tão fundamental. Não é mais possível se acomodar após uma graduação. O mercado valoriza e reivindica que o profissional invista em uma educação continuada. Nesse cenário, cursos de especialização profissional, como os de pós-graduação lato sensu, são um caminho para quem busca desenvolver novas competências.


Segundo Paulo de Tarso, vice-presidente de educação continuada da Kroton, não se pode mais ficar acomodado com o que foi aprendido no passado, achar que se formou na faculdade e está pronto para o resto da vida. As pessoas precisam estar atualizadas e preparadas para enfrentar os novos desafios.


Pesquisa elaborada pelo Senai mostrou que, no primeiro semestre de 2018, surgiram 30 novas profissões no Brasil. Muitas delas, ligadas a avanços tecnológicos, como analistas de loT, mecânico de carros híbridos e técnico em automação predial, entre outras. A função de estatístico é outra que não para de crescer. Pessoas capazes de coletar, organizar e interpretar dados têm sido cada vez mais valorizadas em empresas públicas e privadas.


De acordo com a Profa. Dra. Bevina von Staa, coordenadora do Censo EAD.BR da ABED, o mercado está requisitando novas demandas com muita velocidade. O profissional precisa estar atento a isso seja para se desenvolver dentro de sua carreira, seja para mudar de emprego ou até de profissão. A necessidade da formação continuada é evidente.


Diante dessas exigências, a pós-graduação latu sensu representa uma boa alternativa de saída para um dos gargalos do mercado: contar com profissionais que tenham níveis mais elevados de formação. São programas de especialização - que incluem os cursos designados como MBA - formulados exatamente para quem almeja crescer em sua área de atuação ou até se recolocar no mercado. Têm carga horária mais curta (mínimo de 360 horas) e podem ser feitos de forma presencial ou a distância. Eles se diferenciam da pós strictu sensu (mestrado e doutorado), que dura de 3 a 5 anos e é mais indicado para quem quer investir na carreira acadêmica.


O investimento em um uma pós latu sensu de qualidade, regulamentada pelo MEC (Ministério da Educação), provoca impactos significativos na carreira. De acordo com a Pesquisa Salarial, realizada pela Catho Educação, profissionais com cargos de coordenação que fazem esses cursos podem receber aumento de até 54% do salário.


Mas como investir na sua formação e, ao mesmo tempo, atender às demandas da profissão, da família e do dia a dia? Essa é uma das principais dificuldades encontradas por profissionais que querem continuar a estudar. Os desafios são inúmeros.


Por isso, o EaD (ensino à distância) tem se consolidado como uma ferramenta importante para o lifelong learning . Por meio de ferramentas virtuais, alunos podem estabelecer uma rotina de estudos mais flexível. É possível ter acesso aos conteúdos de qualquer local e na hora que o estudante desejar.


As universidades têm ampliado a oferta de pós-graduação a distância e incrementado a qualidade do aprendizado e o engajamento dos alunos, com biblioteca virtual e canal virtual com ofertas de vagas de emprego.


"O profissional precisa ter clareza de seus objetivos para fazer uma busca direcionada e encontrar o melhor curso e a melhor instituição para suas necessidades. É importante lembrar que essa demanda por investimento em educação vai acompanhar toda sua carreira", diz Paulo de Tarso.


A revolução digital e o mercado em constante transformação tornaram as empresas ainda mais exigentes. Os trabalhadores precisam estar sempre atualizados e prontos para atender às novas demandas. Não basta ter um diploma, é preciso procurar um aprendizado constante.


From EstúdioFolha