Blog do site

Todo o mundo

E ampliam a carreira dos professores.

Muitos profissionais que atuam dando aulas particulares estão pensando em estratégias para manter os antigos alunos e fazer novos, o que ficou mais fácil com as plataformas digitais de ensino.

Assim como os aplicativos de transporte ligaram os motoristas aos passageiros, empresas de plataforma de ensino estão conectando os professores particulares, tutores e monitores a alunos, como o Superprof, TutorMundi, Corujito, Beved e Profes, e impulsionando esse mercado.


De acordo com o último censo realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), o Brasil tem 2,5 milhões de professores. A maior parte atua com educação básica - pouco mais de dois milhões -, enquanto cerca de 350 mil trabalham no ensino superior. Em comum, todos enfrentam os desafios de educar em um cenário cada vez mais diversificado, impactado por novas tecnologias e processos de inclusão.

Focamos em universitários de graduação e pós-graduação e recém formados. Aplicamos uma prova e, caso o aluno seja aprovado, fazemos um treinamento. Os tutores podem ganhar de R$ 5 a R$ 50 a hora aula, explica Raphael Rocha Coelho, fundador do TutorMundi, que hoje tem mais de dois mil tutores.

Alguns sites permitem também agendamento de aulas e, no geral, as plataformas dão espaço para os alunos avaliarem os professores. Os melhores avaliados têm mais alunos e ganham melhor. É uma maneira de estar empregado o ano todo.

From Extra.Globo

 
Todo o mundo

O Ministério da Educação (MEC) ampliou a permissão para aulas a distância em cursos de graduação presenciais. Agora, até 40% da carga horária poderá ser feita a distância. Até então, o limite máximo fixado pelo MEC era de 20%. A regra veta a alteração nas graduações em saúde e engenharias. A mudança foi publicada no último dia de 2018 no Diário Oficial da União e já entrou em vigor.


Porém, nem todas as graduações do país poderão aplicar imediatamente esta mudança. A portaria do MEC define alguns critérios para a expansão de disciplinas a distância: 

1 - A instituição de ensino superior deve estar credenciada para dar aulas tanto presenciais quanto a distância; 

2 - A instituição deverá ter nota 4 (em uma escala de 5) na avaliação do MEC; 

3 - O curso que pretende aumentar a carga horária a distância também deverá ter nota 4 (em uma escala de 5) na avaliação do MEC.

A portaria estabelece ainda que a instituição de ensino superior deverá alterar o projeto pedagógico, avisar os estudantes previamente matriculados e aqueles que estão concorrendo a uma vaga sobre a mudança no curso e quais são os critérios de avaliação destas disciplinas.

From Portal G1 - Educação