Mensagens do blog por Business Education

Todo o mundo

A revolução no modelo tradicional de transmissão esportiva tem grandes semelhanças com o que rolou na indústria do entretenimento, com filmes e seriados, nos últimos anos. Segundo estudo da FGV em 2018, o Brasil tem 306 milhões de dispositivos conectados à internet e é o quinto país do mundo em usuários de smartphones. Como, de acordo com a Abranet, 70% das residências têm acesso à internet, a forma de acesso a conteúdos midiáticos mudou. A TV resiste, mas não monopoliza. E mais: se adapta às novidades.


Líder no segmento linear, a Globo também caminha no digital, com forte investimento no aplicativo Globoplay - no último dia 27 de agosto, a emissora exibiu na tradicional sessão de filmes Tela Quente dois episódios do seriado "The Good Doctor". Era uma estratégia para bombar o app, que possui a temporada completa da história de Freddie Highmore. Deu certo: foi a maior audiência da sessão em 6 anos. O caminho inverso também acontece: as novelas estão mais ágeis do que antigamente, se assemelhando às séries que tomaram conta do mercado. E também estão disponíveis no aplicativo.

O esporte segue a mesma lógica: pela primeira vez, a Globosat vai oferecer pay-per-view do futebol nacional por streaming. Antes, a exibição pela internet dependia de uma assinatura do Premiere via operadoras de TV a cabo.

Esse fenômeno é só a sequência de um processo amparado em dados. De acordo com estudo da Ericsson Consumer Lab, de 2016, pessoas com mais de 35 anos assistem 28 horas de conteúdo em vídeo por semana, sendo 67% na TV e 33% em em modelos não tradicionais. Quem tem menos de 35 anos assiste 34 horas de vídeo, sendo 45% do tempo na TV linear e 55% em novos dispositivos. Para falar com a geração que domina e seguirá dominando o mercado consumidor, é preciso preciso estar no maior número de plataformas possível.

Segundo Tom Jones Moreira de Assis, consultor de inovação tecnológica e coordenador do departamento de engenharia de aplicação da Tecsys do Brasil, "a pessoa está mudando sua forma de consumir conteúdo e isso muda o sistema. Quando o Netflix vem e oferece uma série inteira para você ver de uma vez acontece o ponto-chave da mudança. Antes, você saía correndo do trabalho ou dos estudos para ver o último capítulo da novela, para não perder esse momento que não volta mais. Hoje, o último capítulo está esperando por você quando você quiser. As pessoas saem de onde há um monte de conteúdo e elas podem ver quando acharem melhor".

From UOL