Mensagens do blog por Business Education

Todo o mundo

A escola de negócios Saint Paul lançará em março de 2018, uma plataforma de educação corporativa por assinatura, batizada de LIT, que integra a inteligência artificial da IBM Watson, para ensinar conteúdo de negócios aos alunos e para personalizar o processo de aprendizagem.

Em uma proposta que se assemelha ao modelo adotado pelo Netflix, o serviço digital, vai permitir ao aluno, acessar o conteúdo completo de 10 MBAs, 20 mil horas de conteúdo para aprendizado, mais de 1.500 exercícios e estudos de caso com resoluções passo a passo, além de uma biblioteca digital com mais de 7 mil livros disponíveis. 

learning

O aluno poderá aprender em micro-momentos, ou seja, ele poderá escolher em quanto tempo (10 minutos, 15 minutos, 1 hora, entre outros) deseja aprender determinado assunto, o LIT indicará o caminho e ao fim, esses minicursos poderão levar a uma certificação, se for a vontade do aluno.

Na apresentação da plataforma, José Cláudio Securato, presidente da Saint Paul, disse que o LIT nasce de uma inquietude do modelo de negócio das instituições de ensino hoje, baseado em padronização e altos custos para os alunos. A expectativa é que a plataforma atinja em torno de 50 mil alunos, o que representaria um faturamento de R$ 5 milhões/mês. 

Ainda segundo Securato, a escola vem conversando desde abril com a IBM do Brasil para discutir como incluir os conhecimentos e criar um professor virtual a partir da inteligência artificial. O resultado é o Paul, um tutor (o primeiro do mundo, a utilizar a tecnologia de inteligência artificial IBM Watson) que funciona como um professor e pode ser acessado a qualquer momento.

Guilherme Novaes, executivo da IBM do Brasil, afirma que o projeto é único no mundo, quando se fala em inovação, não somente pelo fato de como estão construindo a plataforma, mas também como estão conduzindo o projeto, uma forma muito mais profunda do que já foi testado e realizado com outras empresas. 

Ainda de acordo com Novaes, o aprendizado do sistema é contínuo e poderá ter via de mão dupla, ou seja, o aluno poderá inserir uma questão em que o professor talvez não tenha se atentado. Esse tipo de questionamento, que poderá acontecer, vai gerar uma retroalimentação de conteúdo, tornando o modelo cada vez mais rico. 

O Paul está sendo treinado há meses por um grupo de professores do Centro de Pesquisa em Inteligência Artificial da Saint Paul. Os primeiros conteúdos que foram ensinados para o sistema, foram os cursos de Inovação, Contabilidade e Análise de Demonstrações Financeiras.

Além disso, o sistema fará uma análise personalizada dos alunos, baseada em textos já publicados pelo aluno. Quanto mais o aluno puder alimentar o Paul com conteúdo, melhor e mais assertivo, ele vai trabalhar o contexto amplo de sua personalidade, indicando qual é a melhor didática para o aluno aprender.

A plataforma oferecerá ainda, um ambiente semelhante ao das redes sociais, em que alunos poderão interagir, trocar conhecimentos e discutir assuntos. A intenção é promover o aprendizado em rede, feito por meio de uma comunidade colaborativa composta por alunos e professores, utilizando de streaming de vídeo e mensagens de voz. 

From Infomoney